Com a globalização e superprodução exigidas pelo mercado moderno, o processo de automação ganhou papel fundamental no mundo corporativo, pois aumentou as possibilidades de trabalho em diversos departamentos, por meio da robotização da área de finanças (RPA).

Em toda a administração e manipulação de dados e, até mesmo, no atendimento ao cliente, é possível implementar esse sistema, permitindo que trabalhos repetitivos e dispendiosos fiquem para a máquina. Enquanto isso, os colaboradores passam mais tempo focando no que realmente interessa. O RPA é isto: nada mais que tarefas automatizadas programadas por softwares especialmente desenvolvidos para essa função.

Pensando nisso, listamos três vantagens que podem trazer ao setor financeiro um diferencial competitivo no mercado. Acompanhe!

1. Aumento da produtividade

A maior parte das tarefas feitas por aqueles que são da área de finanças é justamente o preenchimento de várias planilhas, verificação de itens e dados, além da conferência de contas.

Com o uso extensivo do RPA, todos esses procedimentos são sintetizados, e, assim, o mesmo volume de trabalho que um colaborador faria em quinze minutos, por exemplo, o robô gasta somente um minuto para fazer.

Dessa maneira, como já dito na introdução, a adoção desse software dá mais eficiência ao setor, pois minimiza o acumulo de funções dos profissionais. Isso pode ser traduzido em maior produtividade nos setores e qualidade nos resultados, em médio e longo prazo.

2. Otimização de custos

Essa tecnologia se mostra promissora na redução de gastos graças à alta capacidade de entregar serviços com máxima eficiência em diversos contextos contábeis.

Mesmo que o investimento para a implementação seja alto, o RPA apresenta — em todos os testes — a condição de trabalhar três turnos ininterruptos de oito horas, repetidamente e sem falhas. Isso não seria possível apenas com o esforço humano. E mais, ainda é algo que otimiza consideravelmente os custos operacionais.

3. Redução de erros

Os procedimentos financeiros estão sujeitos às falhas dos operadores, comuns a qualquer tarefa que envolva a intervenção humana. Nas tarefas repetitivas de que estamos falando neste texto, as chances de erro são ainda maiores.

Isso por causa do cansaço dos colaboradores. A repetição pode ser exaustiva, turvando a mente e impedindo que um funcionário trabalhe com precisão em uma planilha de dados, mesmo que simples e dentro das suas atividades costumeiras.

Já pensou perder 11 milhões de reais por um erro humano nos cálculos? Pois isso aconteceu com o Greenpeace em 2014. Esse é o tipo de problema que a robotização na área de finanças pode evitar.

Ela também é capaz de, por exemplo, identificar e guardar vencimentos de contas e impostos controlados e devidos pela corporação. Assim, é quase impossível perder prazos, e o risco de ter que pagar multas por atraso de lançamentos e despesas é reduzido consideravelmente.

Por fim, para introduzir esse sistema em um setor financeiro, é preciso analisar qual a melhor ferramenta operacional para a empresa e escolher uma equipe adequada para a implementação e análise de testes. A escolha do gestor para controlar e monitorar o RPA é essencial para o melhor resultado possível.

Agora que você já sabe quais as maiores vantagens da robotização da área de finanças em uma empresa, entre em contato conosco e saiba como tornar esse projeto possível!

Spread the love