A presença da tecnologia digital no dia a dia das empresas mudou completamente a forma de fazer negócios. Várias inovações, como o Robotic Process Automation (RPA), já são a norma em muitos espaços. Porém, ainda é difícil para alguns gestores fazer a sua implementação com qualidade dentro da organização. Uma forma de superar isso é investir no processo de Design Thinking em seu negócio.

Esse termo é relativamente recente, mas já apresenta grande relevância dentro de qualquer negócio. Se você quer aprender mais sobre o assunto, continue a leitura e descubra exatamente o que precisa saber!

O que significa “Design Thinking”?

De forma simples, Design Thinking é uma forma de solucionar problemas focando na objetividade e na criatividade. Em vez de apenas repetir procedimentos, você deve pensar neles criticamente, estabelecendo quais são as demandas e quais seriam as formas mais eficientes de supri-las. Tudo isso, envolvendo uma equipe multidisciplinar e buscando métodos que fujam do lugar comum. Com mais inovações, a empresa também ganha destaque e atende às novas demandas.

O Design Thinking não é uma metodologia específica, mas sim uma forma de pensar e de se posicionar. Por isso, é possível aplicá-la em diferentes contextos com bastante facilidade.

Como implementar o processo de Design Thinking em sua empresa?

Ao contrário do que muitos pensam, a criatividade e a inovação não são apenas talentos inatos, mas também habilidades que podem ser adquiridas. Uma forma de fazer isso é criar um processo pelo qual o seu Design Thinking passe antes de suas ideias serem implementadas. Conheça os passos para isso, a seguir!

Identificar

Esse ponto envolve, principalmente, a pesquisa. Os responsáveis devem ir ao campo, estudar as demandas do público e tomar nota de todas as necessidades que ainda precisam ser atendidas. A partir da identificação dos problemas, é possível traçar um plano.

Definir

Depois de escolher com qual demanda você vai lidar, é hora de pegar algumas informações básicas sobre ela. Por que isso está acontecendo? Como deveria acontecer? Como o processo em questão funciona? O que deve ser feito para mudá-lo? Quantas pessoas estarão envolvidas? Quais são as restrições? Quais ferramentas estão envolvidas? Tudo isso será usado nos próximos passos.

Idealizar

Esse é o momento de trocar ideias, fazer links e encontrar possíveis soluções. Em seguida, avalie todas as sugestões e marque aquelas que parecerem mais promissoras.

Prototipar

Agora que você tem um objetivo, é hora de elaborar alguns protótipos com as ideias aprovadas até aqui. Isso lhe dará uma noção mais detalhada de como cada uma delas se desenvolveria na prática e permite fazer ajustes. Apenas lembre-se de que esse passo deve ser bem rápido, para não comprometer o seu rendimento.

Testar e validar

Agora que você tem um protótipo, é hora de colocá-lo à prova. Caso tudo se desenvolva como você esperava, ele será validado e poderá ser incluído em seus processos e Robot Process Automation.

Como vimos, o planejamento e a análise podem elevar consideravelmente o desempenho da sua equipe. Com essas informações, você já poderá começar a usar o Design Thinking para melhor o RPA em sua empresa.

Achou este artigo interessante? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e mostre como implementar o processo de Design Thinking em mais negócios.

Spread the love